Please enable JS

RECUPERAÇÃO DE HD

SOLUÇÕES
EFICIENTES
Recuperação de dados em HDs com danos físicos ou lógicos, gerenciada por um analista de storage e um programador.
PROCEDIMENTOS
NÃO-INVASIVOS
Aplicação de técnicas periciais em laboratório controlado, garantindo preservação dos discos rígidos e de suas informações.

TECNOLOGIAS ATENDIDAS

PATA

PARALLEL ATA

Acrônimo para AT Bus Attachment. Interface de dados com transmissão paralela e 22-48 bits de endereçamento de bloco.

SSA

SERIAL STO. ARCH.

Protocolo Serial Storage Architecture, da IBM, usado nos storages das plataformas RS/6000 (7133, 2105, 7190, etc.).

SATA

SERIAL AT ATTACHMENT

Tecnologia ATA com transmissão de dados em modo serial e taxas de transferência até 6 Gbit/s. Suporta hot swapping.

SCSI

SMALL COMP. SYS. IF.

Barramento em paralelo: SCSI-1, Fast/Ultra/Ultra2/Ultra3 SCSI, Ultra/Ultra2 Wide SCSI, Ultra-320/Ultra-640 SCSI.

SAS

SERIAL ATTACHED SCSI

Tecnologia que utiliza os comandos SCSI em modo serial. Atinge velocidades de 375 MB/s (SAS-1) à 2812 MB/s (SAS-4).

DEPOIMENTOS

  • Depoimento 1
  • Depoimento 2
  • Depoimento 3

FABRICANTES ATENDIDOS

EM 1956, a IBM criou o primeiro disco rígido da história e sua unidade de produção de HDs foi incorporada a HGST, em 2003, a qual foi vendida para a Western Digital, em 2012. Ao longo dos anos surgiram outros fabricantes, que foram vendidos ou fundidos a outras empresas, como Maxtor (vendida para Seagate), Fujitsu (comprada pela Toshiba) e Samsung (sua divisão de HDs foi adquirida pela Seagate). Ainda, há empresas que só montam HDs externos, como ADATA, Buffalo, Lacie, etc. A Hosco também recupera informações de hard drives cujos fabricantes já não existem e nem há equipamentos para recuperação. Nestes casos, a empresa conta com seus programadores, que usam engenharia reversa para viabilizar a recuperação - exclusividade da Hosco.

SEAGATE

Inclui LaCie, Maxtor, etc.

WESTERN DIGITAL

Inclui HGST (Hitachi e IBM)

TOSHIBA

Inclui Fujitsu, Hitachi e IBM

SAMSUNG

Integrada a Seagate (2011)

MAXTOR

Adquirido pela Seagate (2006)

FUJITSU

Incorporado a Toshiba (2009)

HITACHI

Ligada a HGST, IBM, WD e Toshiba

QUANTUM

Vendida para Maxtor (2001)

HGST

Fusão entre Hitachi e IBM (2002)

LACIE

Especializada em HDs externos

SINTOMAS DE
HD DANIFICADO

HD Não detectado pelo BIOS ou UEFI

Apresenta capacidade incorreta

Erro em tarefas de leitura/escrita

Partição aparece como RAW (crua)

Mensagens de formatação de disco

Solicitação de checagem (chkdsk)

Sistema operacional congelando

HD fazendo ruídos ou trepidações

Lentidão no Explorer, Nautilus, etc.

S.M.A.R.T. com sinais de alerta

SOLUÇÕES OFERECIDAS

DESCRIÇÃO

A Hosco tem uma equipe de analistas de sistemas e de segurança da informação, com a função de gerenciar e aprimorar a execução dos trabalhos realizados pela empresa. Ainda, há investimentos constantes nos equipamentos (exclusivos para empresas de data recovery) e infraestrutura (laboratório e storages dedicados), proporcionando melhores condições para extrair conteúdo de dispositivos degradados. Portanto, as soluções de recuperação em HD oferecidas são as mais eficientes e seguras do mercado nacional.

Ao longo dos anos a empresa acumulou um histórico positivo (em situações in-vivo e post-mortem) em seus trabalhos executados para grandes instituições públicas e privadas, pessoas físicas, auxílio a colegas peritos (incluindo casos de repercussão na mídia), entre outros.

Em um ramo da tecnologia que ainda (infelizmente) não existe qualquer regulamentação no Brasil, a Hosco é uma das poucas empresas que atende aos protocolos internacionais exigidos para exercer esta atividade, oferecendo um padrão de trabalho confiável e eficiente.

São oferecidas soluções para recuperar HD que esteja inacessível por dano físico ou por incidente em nível de particionamento ou sistema de arquivos (dano lógico).

DANOS FÍSICOS

Procedimentos de recuperação em discos rígidos que tornaram-se danificados por causa de tempo de uso, impactos externos (queda) e acidentes diversos (curto-circuitos, alagamentos, incêndios, etc.). Segue, abaixo, lista de objetos mais afetados:

  • Cabeças de leitura e escrita
  • Pratos ou mídias magnéticas
  • Módulos diversos de firmware
  • Componentes dos circuitos
  • Componentes e drive do motor

DANOS LÓGICOS

Procedimentos de recuperação em discos rígidos que tiveram seus arquivos inacessíveis por acidentes ou ações dolosas. Segue, abaixo, lista de problemas relacionados:

  • Exclusão ou corrompimento de partição
  • Incidente com sistemas de arquivos
  • Remoção, deleção ou alteração de arquivos
  • Alteração de dados por acesso indevido
  • Deleção de conteúdo por acesso indevido

ORIENTAÇÃO PARA
CLIENTES E USUÁRIOS

HDs são vulneráveis as ações e condições do meio externo. Mal uso, impactos, estrutura de acomodação precária e alimentação elétrica inadequada são os principais causadores de avarias nesses dispositivos de armazenamento digital. No entanto, através de técnicas adequadas e equipamentos apropriados, podemos recuperar dados de um HD defeituoso.

As ações tomadas pelo proprietário ou gestor de um HD corrompido estão diretamente relacionadas com o resultado da recuperação e seu custo.

Em 2013, os gestores da Hosco escreveram o artigo Recuperação de HD. Existe? para o Hardware.com.br - maior portal de informática da América latina. É um texto que aborda esse tema com mais detalhes.

AÇÕES CORRETAS

A primeira providência que deve ser tomada por proprietários de HDs que perderam acesso aos seus arquivos é o desligamento imediato do dispositivo, mesmo que o incidente não tenha relação com problemas de funcionamento, como no caso de corrupção de partições, remoção de arquivos, entre outros. Em caso de dúvida, a ação mais segura é desativar o HD.

A segunda providência a ser tomada é consultar uma empresa confiável de recuperação em HD, como a Hosco. Este é um ponto muito importante porque esta atividade ainda não é regulamentada no Brasil, permitindo que pessoas sem qualquer formação ou estrutura possam atuar nessa área. Sendo assim, deve-se fazer uma pesquisa criteriosa antes de enviar o equipamento para uma análise.

ERROS COMUNS

Toda e qualquer ação feita fora de uma estrutura profissional tende agravar problema e causar perda dos arquivos armazenados. A simples tentativa de funcionamento de um HD com dados inacessíveis induz seu sistema interno (localizado no circuito controlador) a realocar (ou eliminar) setores, podendo corrompê-lo e causar perda definitiva do seu conteúdo.

O erro mais cometido por usuários é tentar ações por conta própria, seguindo "dicas" de fóruns, tutoriais, vídeos de internet e outros.

Outro erro muito comum é recorrer a técnicos de informática ou de eletrônica (os quais não devem exercer essa atividade por não ter formação para tal, nem acesso a estrutura necessária), que poderão dificultar ou inviabilizar o trabalho das empresas especializadas. Um consumidor prejudicado por esses atos de imperícia e/ou imprudência podem solicitar reparação legal, assim como a responsabilização dos agentes que geraram o prejuízo.